Chá de cúrcuma: saiba como tomar e para que serve

Com ação anti-inflamatória e antioxidante, essa bebida ajuda a regular várias funções do organismo

A cúrcuma é um tumérico muito parecido com o gengibre, só que o seu interior é de um tom alaranjado intenso. Geralmente é vendido em pó e serve principalmente como tempero para a comida, mas você também pode usar para fazer um poderoso chá de cúrcuma. Conheça os benefícios dessa bebida e veja como preparar.

Para que serve?

A cúrcuma tem muitas propriedades que fazem bem ao organismo humano. Ela contém ferro, vitaminas e fibras, mas seus benefícios estão especialmente ligados ao composto chamado curcumina, que é o que dá essa bonita cor ao pó. A curcumina tem ação benéfica para o sistema imune, atua no alívio de inflamações, problemas cardiovasculares e diabetes. Conheça melhor seus benefícios antes de tomar o chá.

Redução do colesterol

O colesterol alto é um problema que pode abrir portas a diferentes doenças cardiovasculares, por isso precisa ser mantido sob controle. O chá auxilia nesse tratamento ajudando a reduzir o colesterol LDL e o total. Claro, é preciso que o chá seja ingerido com orientação médica e dentro de um estilo de vida saudável para que o efeito seja percebido.

Controle da diabetes

Outro dos benefícios, relativo ao efeito da curcumina, é seu poder der inibir a formação e a liberação de enzimas inflamatórias e oferecer ação antioxidante, ambas importantes para o controle da diabetes e também da obesidade, que muitas vezes estão relacionadas.

Controle dos sintomas de Alzheimer

O Alzheimer é uma doença degenerativa neurológica que ainda não possui cura, mas os estudos para descobrir suas reais causas são constantes. Com isso, produtos como a cúrcuma são utilizados em testes para observar qualquer reação positiva em benefício de um tratamento eficaz. A curcumina tem propriedades terapêuticas que auxiliam na proteção das células nervosas contra os danos causados pela degeneração, ou seja, retardando a evolução da doença.

Melhora das funções gastrointestinais

Por fazer com que a digestão dos alimentos seja mais eficiente, esse chá pode ser um bom aliado nos casos de problemas intestinais, como a síndrome do intestino irritável, que causa fortes dores intestinais durante a digestão. Entretanto, como a doença é causada por outros fatores, é necessário ter um diagnóstico médico preciso antes de começar a fazer uso do chá para essa finalidade.

Alívio dos sintomas de artrite

A artrite é a inflamação das articulações do corpo por causa do desgaste da proteção que fica entre os ossos. A doença causa muita dor, dificuldade de movimentos, inchaço e incômodo constante. Como o chá é anti-inflamatório, pode ajudar a manter a doença sob controle, tratando da inflamação em combinação com o tratamento médico.

Como fazer e tomar

Crédito: Freepik

Esse chá é bem fácil de fazer e você pode adicionar outros sabores de especiarias para deixar mais gostoso e saudável, como limão, canela, cravo, mel, gengibre e anis. Apenas evite tomar à noite para não atrapalhar o sono, já que alguns desses ingredientes aceleram o metabolismo e deixam o corpo em alerta.

Ingredientes

Cúrcuma em pó: 2 colheres (chá);
Água: 1 litro.

Anúncios

Modo de preparo e utilização

  1. Coloque a água para ferver em uma panelinha. Quando levantar fervura, adicione a cúrcuma e mais algum ingrediente, se quiser.
  2. Deixe fervendo por 5 minutos, desligue o fogo, tampe e deixe mais uns 5 minutos em infusão.
  3. Coe e beba ao longo do dia. A quantidade deve ser passada pelo médico.

Cuidados e contraindicações

É muito importante que fale com o médico antes de começar a usar o chá no seu dia a dia, pois se consumir em excesso poderá acabar tendo um efeito rebote, ou seja, a intoxicação do seu organismo. Como cada pessoa tem necessidades específicas, de acordo com suas condições de saúde e estilo de vida, somente o profissional poderá dizer qual é a quantidade adequada.

Também é bom saber que o chá de cúrcuma pode afinar o sangue, o que não é bom para quem vai fazer alguma cirurgia ou sofre com problemas de coagulação.