ESTES SÃO OS ALIMENTOS QUE VOCÊ DEVE COMER OU EVITAR DE ACORDO COM SUA IDADE!

Links patrocinados

Sempre falamos o quanto é importante manter uma dieta saudável.
No entanto, poucos levam em consideração a idade.
Isso mesmo!
O que você come tranquilamente aos 20 anos pode ser prejudicial aos 30 ou 40.
Isso não é por acaso.
O fato é que nossa digestão vai ficando mais lenta com o passar do tempo.
Para esta matéria, trouxemos dicas de alimentos indicados e contraindicados para cada faixa etária.
10 a 15 anos:
A partir dos 10 anos de idade, o corpo exige mais proteínas e carboidratos.
Esta é a famosa “fase de crescimento”.
Nesse período, o adolescente deve comer duas porções diárias tubérculos, como batata-doce, inhame e macaxeira (aipim).
Um ingrediente especial que não deve faltar é o consumo de gergelim, pois é rico em cálcio e muito mais recomendado do que o leite de vaca.

Aos 20 anos:
Nesta idade, o corpo tem um metabolismo rápido, o que ajuda as pessoas a manter o peso, mesmo que elas tenham uma dieta pouco saudável.
Recomenda-se o consumo regular de nozes, sementes, carne magra, galinha de capoeira, ovos caipiras, feijão e sementes germinadas.
Quem está na faixa dos 20 anos é mais propenso a sofrer com gastrite, pois costumam ser pessoas que ainda não se preocupam muito com a dieta.
É por isso que ter um planejamento diário de cardápio é uma ideia muito interessante para que os jovens pouco disciplinados na cozinha.

Aos 30 anos:
É uma realidade dura, mas aos 30 anos, o apetite continua enorme, embora o metabolismo diminua.
Ou seja: é muito mais fácil de engordar.
Depois que a pessoa casa, tem filhos e intensifica o trabalho, manter o peso e a saúde é mais difícil.
Evite beber refrigerante diariamente.
O ideal é eliminar esta bebida completamente.
Afinal de contas, todo mundo sabe que ela engorda e causa muitos problemas de saúde.
No caso das mulheres, a situação é ainda mais delicada.
A gravidez muda o corpo feminino, por causa da alteração de hormônios.
Para manter a energia e a saúde, recomenda-se o consumo de feijão-preto, proteínas, amêndoas, castanha-do-pará e azeite de oliva regularmente.
Outra boa dica é acrescentar chá verde na dieta, pois ele melhora a digestão.

Aos 40 anos:
Nesta idade, é muito importante pensar na saúde do coração e dos ossos.
Infelizmente, os homens acima dos 40 anos são mais propensos a sofrer com doenças cardiovasculares.
Os alimentos mais recomendados são fibras, especialmente a solúvel, encontrada em feijões, ervilha, aveia, maçã e frutas cítricas.

Aos 50 anos:
Nesta fase, todo mundo corre o risco de sofrer doenças cardiovasculares.
Mulheres na menopausa, por exemplo, têm o abdome constantemente inflamado, o que pode afetar o coração facilmente.
Para reduzir esse risco é aconselhável tomar ômega 3 e complexo B.
Por isso, é bom investir em alimentos como peixe, levedura de cerveja e linhaça.

Aos 60 anos :
Esta é a hora da verdade!
Aos 60 anos, podemos saber se nos alimentamos bem ou não durante a vida toda.
De qualquer maneira, você deve seguir uma dieta equilibrada.
Consuma pequenas refeições (cinco vezes ao dia) com vitaminas e suplementos.
Sabemos que a dificuldade de mastigar acaba inibindo o apetite.
Então, quando os idosos não têm uma dentadura forte, aconselha-se o consumo de alimentos macios, sem perder a riqueza de nutrientes.
Há muitas opções, como frutas e vegetais, que contêm propriedades antioxidantes e fibras.
Se uma pessoa consome muita fibra, ela deve beber bastante líquido também, para evitar constipação – de 1,5 a 2 litros de água é o recomendado.

Aos 70:
Infelizmente, nesta idade, muita gente fica dependente de remédios, por causa das doenças crônicas.
Pergunte ao seu médico quais alimentos podem interferir no seu tratamento com remédios e suplementos.

Aos 80:
Chegar aos 80 anos não é uma carta-branca para se descuidar da dieta.
Continue investindo em alimentos saudáveis e fuja de carnes processadas ou fast-foods.
Você só tem a ganhar com isso.
Afinal, a boa dieta aumenta a imunidade e, por consequência, a longevidade do corpo.
Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Links Patrocinados